LUGAR NENHUM                     

 

 

 

         

         

 

          Neverwhere em inglês, traduzido para o português como Lugar Nenhum, é o primeiro romance do escritor Neil Gaiman que já era famoso como autor de quadrinhos, principalmente, por sua obra mais conhecida: Sandman. Lugar Nenhum foi concebido, originalmente, em 1996, como série de TV para a rede inglesa BBC em seis capítulos. Na época, a série não teve grande divulgação internacional e não fez sucesso, mas quando a história foi publicada em livro, se tornou um best-seller e ficou semanas na lista dos mais vendidos. Quer dizer, a história fez o caminho contrário da maioria das obras que, normalmente, se origina dos livros e aí sim vira série de TV.

          Lugar Nenhum também foi transformado em quadrinhos, publicados pelo selo Vertigo da DC em 2005. E, apesar do livro ter sido lançado em 1996, o romance só chegou ao Brasil em 2007 pela Conrad Editora.

         O enredo é bastante original. O personagem principal, Richard Mayhew, um jovem escocês que mora em Londres, e tem uma vida absolutamente comum, um dia encontra uma moça ensanguentada na rua, caída bem à sua frente e a socorre. Como ela pede para não ir a um hospital, ele a leva para sua casa. Quando ela melhora, ela vai embora do apartamento dele, mas, a partir daí, Richard parece ter se tornado invisível para as pessoas, como se ele nunca houvesse existido. Ele não tem mais emprego, apartamento e até mesmo sua noiva não o reconhece.

          Sem mais nada a perder, Richard vai atrás da moça que ele havia socorrido, chamada Door, na Londres de baixo. E esse é o grande pulo do gato do livro. Lugar Nenhum conta a história de outra Londres, a Londres de baixo, uma Londres subterrânea entre os canais de esgoto e as estações do metrô, um lugar completamente desconhecido. Door, no começo, não quer que Richard a acompanhe, mas ele está disposto a tudo para tentar reaver a sua antiga vida. Claro que na Londres de Baixo há monstros, assassinos, monges e toda espécie de criaturas que colocam a vida de Richard o tempo todo em perigo.

            Na verdade, Richard vai em busca de um maior significado para sua vida. No andar de cima, na Londres real, sua vida segue o fluxo exatamente igual a de milhões de pessoas e faz com que o personagem se pergunte se é só isso.

         Eu gosto muito de Lugar Nenhum. Não é um clássico da literatura, uma obra imortal, mas é um livro bem escrito, com uma história incrivelmente original e que não está muito preocupada em nos dar todas as respostas e, por isso mesmo, permite que a nossa imaginação voe. É um livro prazeroso, para uma leitura leve e para quem gosta de histórias sobrenaturais construídas com inteligência, bem ao estilo de Neil Gaiman.

       Gosto também da originalidade encontrada, inclusive nos detalhes que ajudam a compor a história. Além disso, a narrativa é ágil com uma boa dose de discurso direto e descrições de cenários e personagens na medida certa, que não cansam o leitor, mas também não fornecem o quadro completo, permitindo que o leitor use sua imaginação.

Vídeo-resenha no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=uuYo95m5GII

 

FICHA TÉCNICA

Título Original – Neverwhere

Edição Original – 1996

Edição utilizada nessa resenha – 2016

Editora Intrínseca – Rio de Janeiro

Número de páginas – 336 (Incluindo uma introdução do autor e o mapa do metrô de Londres)