UMA CERTA PAZ

 

          Você sabe o que é um Kibutz? Kibutz é uma pequena comunidade israelense praticamente autônoma, vive do que planta, constrói suas próprias casas, e onde tudo é distribuído igualmente entre seus moradores.

          Os Kibutz foram fundamentais quando da criação do estado de Israel em 1948, já que era uma grande extensão de terra vazia e que era preciso ocupar rapidamente para não perder. Então foram criados vários Kibutz que garantiram a ocupação do território. Judeus do mundo inteiro foram para morar nesses Kibutz. Hoje em dia, os Kibutz mudaram bastante e têm até empregados contratados que não moram no Kibutz, muito diferente do seu início.

        A história de Uma Certa Paz, um dos principais livros do escritor israelense Amoz Óz, se passa em um Kibutz, o Kibutz Granot, na década de 60, onde vive Ionatan, um jovem de 26 anos, o personagem principal.

         Ionatan é extremamente infeliz dentro daquela comunidade onde ele não pode fazer o que quer, mas o que precisa ser feito para a sobrevivência da comunidade. Ionatan quer abandonar o Kibutz, quer viajar, conhecer outras pessoas, outros países, viver outra vida. Mas o seu pai não é apenas o líder do Kibutz, mas também um líder político importante que ajudou na construção do estado israelense. Ionatan fica dividido entre desapontar o pai e o Kibutz ou viver a própria vida.

        Ionatan é casado com Rimona, mas nem o casamento e nem nada na vida no Kibutz o satisfaz. Um dia, chega ao Kibutz um jovem chamado Azaria que é justamente o contrário de Ionatan. Azaria já andou por muitos lugares, mas agora o que mais deseja é se estabelecer e ficar no Kibutz. Gosto dessa comparação que Amoz Óz faz. Como o que uma pessoa pode detestar e desprezar pode ser tão valorizado por outra que teve uma experiência de vida diferente. Ionatan, sua mulher Rimona e Azaria vão formar um estranho triângulo.

          Uma Certa Paz não é apenas um dos principais livros de Amós Oz, mas também é considerada sua obra mais poderosa, e é bem representativa de sua escrita profundamente ligada à história da criação de Israel e aos dilemas individuais de cada indivíduo.

         Quando for ler Uma Certa Paz não tenha pressa. Perceba como o escritor quer nos dizer muito além do que está escrito. Como ele constrói uma literatura de pequenos detalhes que chama a atenção de seus personagens e que, às vezes, são esses pequenos detalhes que são os responsáveis por grandes decisões.

         Gosto bastante de uma frase de Ós no livro e que resume bem o que fazemos com a nossa vida. Amos Óz diz: “Cada um é um pouco assassino: se não dos outros, de si mesmo.” Estamos sempre em um dilema se devemos fazer o que queremos ou o que devemos.

Vídeo-resenha: https://www.youtube.com/watch?v=La69-2fTBuI&t=127s

FICHA TÉCNICA

Título Original – Menuchá rechoná

Edição Original – 1982

Edição utilizada nessa resenha: 2017

Editora: Companhia das Letras - São Paulo

Páginas: 393

Uma Certa Paz.jpg